PERSONAL TRAINER: FATORES QUE INFLUENCIAM A CONTRATAÇÃO DESTE PROFISSIONAL NO LITORAL DE SANTA CATARINA

Marcelo de Oliveira Pinto, Matheus Luiz Krochinski, Suzana Matheus Pereira

Resumo


Este estudo emerge da necessidade de determinar as demandas para a atuação do Personal Trainer. O objetivo deste artigo foi identificar a importância conferida pelos alunos de treinamento personalizado às condições relevantes para contratação do serviço. Integraram este estudo 26 indivíduos (18 mulheres e 8 homens com idade média de 31,42 ± 5,33 anos), inscritos em programas de treinamento personalizado em cidades do litoral de Santa Catarina. Os sujeitos responderam a um questionário que visava determinar a importância atribuída aos diferentes fatores para a contratação do Personal Trainer, apresentados em percentual de importância. Conforme os resultados é possível observar que o atendimento foi considerado mais saliente na contratação do profissional, proporcionando 88,5% de importância. A postura profissional e o conhecimento técnico-específico também foram relevantes com níveis superiores a 80%. Com menor importância ficaram: parcerias com profissionais da saúde, aparência física e acompanhamento em eventos esportivos. Estes com menos que 25% de importância. Conclui-se que o aluno, ao realizar o treinamento personalizado, estima mais os fatores ligados à segurança do serviço e à qualidade do profissional. Já as características que se relacionam com custo, logística e a outros fatores motivadores, como estética, não são tão relevantes.


Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Felipe Fernando Marques et al. Personal training: fatores relevantes para contratação do serviço. RBPFEX – Revista Brasileira De Prescrição E Fisiologia Do Exercício, v. 12, n. 80, p. 1156-1160, 2018.

DE MATTOS, Mauro Gomes; JÚNIOR, Adriano José Rossetto; RABINOVICH, Shelly Blecher. Metodologia da pesquisa em educação física: construindo sua monografia, artigos e projetos. Phorte Editora, 2017. GUEDES JR, D. P; SOUZA JR; ROCHA, A. C.

DOMINGUES FILHO, Luiz Antônio. Manual do personal trainer brasileiro. 3ª edição São Paulo: Ícone, 2006.

DOMINGUES FILHO, Luiz Antônio. Perfil profissional do professor de Educação Física, que atua como personal trainer na cidade de Santos/SP. In: Congresso Paulista de Educação Física. 2001. p. 98-98.

LOLLO, Pablo Christiano B. Perfil dos alunos das academias de ginástica de Campinas, SP. Lecturas: Educación física y deportes, n. 76, p. 15, 2004.

MATIAS, G. Personal Trainer: como alavancar suas vendas e gerir seu negócio. São Caetano do Sul. Editora LURA. 2016. p 51.

NUNES, Marcello Pereira; VOTRE, Sebastião Josué; SANTOS, Wagner dos. O profissional em educação física no Brasil: desafios e perspectivas no mundo do trabalho. Motriz: Revista de Educação Física., Rio Claro , v. 18, n. 2, p. 280-290, 2012.

PIERCY, Katrina L. et al. The physical activity guidelines for Americans. Jama, v. 320, n. 19, p. 2020-2028, 2018.

PRADO, Alexandre Oberti Veiga; LIBERALI, Rafaela. Motivos que levam mulheres a procurarem treinamento personalizado. RBPFEX – Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício, v. 2, n. 11, 2008.

ROSADO, António et al. Perceptions of fitness professionals regarding fitness occupations and careers: A phenomenological analysis. Revista de Psicología del Deporte, v. 23, n. 1, p. 0023-31, 2014.

SANCHES, Eduardo Walmory. Responsabilidade civil das academias de ginástica e do personal trainer. Editora Juarez de Oliveira, 2006.

SEBRAE - Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas - Disponível em: Acesso em: 15 mar. de 2020.

SOUZA, Mateus Teixeira Soares; DRUMMOND, Lucas Rios; SALGADO, José Vítor Vieira. Procura pelo treinamento personalizado e fidelização: um estudo com clientes de personal trainer nas academias de Divinópolis-MG. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, v. 27, n. 4, p. 199-206, 2019.

TEIXEIRA, C. V. L. S. Marketing pessoal do Personal Trainer: Estratégias práticas para o sucesso. São Paulo. Phorte, p. 30-31, 2013.

THOMPSON, Walter R. Worldwide survey of fitness trends for 2018: the CREP edition. ACSM's Health & Fitness Journal, v. 21, n. 6, p. 10-19, 2017.

TOJAL, João Batista AG. A carta brasileira de Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, v. 23, n. 1, 2001.

VARGAS, Ângelo. Aspectos Jurídicos da Intervenção do Profissional de Educação Física. Rio de Janeiro: CONFEF, 2014.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário ';



Direitos autorais 2020 Marcelo de Oliveira Pinto, Matheus Luiz Krochinski, Suzana Matheus Pereira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia