MESTRE TRAVASSOS: O PIONEIRISMO EM NITERÓI E SÃO GONÇALO

Jorge Felipe Fonseca Moreira, Jaqueline Ribeiro da Silva, Rômulo Meira Reis

Resumo


A capoeira é muito rica de história e fatos que a permeiam. Fatos estes que a comunidade da capoeira em termos culturais emprega a oralidade para “registrá-los” e passá-los a diante, principalmente quando o tema em pauta são os feitos e grandes mestres que dedicaram-se à capoeira. Diante desta carência de registros existe a personalidade de Victor Widawski Travassos, o Mestre Travassos, que é considerado um dos pioneiros da capoeira em Niterói e São Gonçalo. Nesse contexto, o objetivo desse artigo é construir uma narrativa sobre os feitos do mestre. Para tal, usamos o método da história oral realizando duas entrevistas, uma com o próprio Mestre Travassos e outra com seu contemporâneo Mestre Bocka (Jorge Leite). Os análise e discussão dos dados indicam que Mestre Travassos teve seu primeiro contato com capoeira na adolescência, na cidade do Rio de Janeiro por volta de 1950. Tempos depois, seguiu treinando e aprendendo, quando no anos de 1960 mudou-se para Niterói, onde iniciou seu trabalho com capoeira treinando, formando discípulos e seguidores. Em sua metodologia de ensino, Mestre Travassos prioriza a técnica através de uma didática própria, o qual não seguia uma linha específica dos estilos já consagrados da capoeira angola ou regional, expoentes em sua época. Nas considerações finais apontamos que registros como o deste artigo podem contribuir para salva guardar a memória e feitos dos mestres mais antigos, evitando que seus trabalhos sejam esquecidos com o tempo.     


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário ';



Direitos autorais 2020 Jorge Felipe Fonseca Moreira, Jaqueline Ribeiro da Silva, Rômulo Meira Reis

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia